Núcleo Acadêmico Simers

Área do sócio

Núcleo Acadêmico Simers

 

Exposição do MUHM aborda a Gripe Espanhola Voltar

24 11:07:00/10/2018

Imagem Capa Post Núcleo Acadêmico SIMERS

Há 100 anos, uma das epidemias mais avassaladoras da história se espalhou pelo mundo, ignorando fronteiras e os esforços das autoridades para controlá-la. Conhecida como Gripe Espanhola, a doença infectou nada menos do que 600 milhões de pessoas e deixou 40 milhões de mortos.

A partir do dia 30 de outubro, a exposição "Gripe Espanhola: A marcha da epidemia", realizada no Museu de História da Medicina do Rio Grande do Sul (MUHM) vai recuperar a trajetória da doença, mostrando seus reflexos não apenas no contexto mundial, mas também como ela alterou a rotina dos moradores de Porto Alegre, onde 1.316 pessoas morreram.

Guerra, censura e o papel dos médicos

Por meio da recuperação de informações publicadas na imprensa da época, de documentos oficiais e de imagens históricas é possível recontar um pouco do impacto da Gripe Espanhola pelo mundo.

A epidemia eclodiu em um momento em que a Europa encontrava-se devastada pela Primeira Guerra Mundial. O movimento das tropas facilitou a disseminação do vírus, bem como a carência de recursos médicos da época e a censura imposta pelas autoridades à sua divulgação.

A exposição retrata ainda a trajetória dos médicos porto-alegrenses que atuavam na linha de frente do combate à doença. Muitos, inclusive, foram vitimados por ela.

SERVIÇO

Evento: Lançamento da exposição: “Gripe Espanhola – 100 anos”.

Quando: 30 de outubro, 14 horas

Local: Sala Rita Lobato do Museu da História de Medicina (MUHM) – Av. Independência, 270 – Centro – Porto Alegre.

Entrada: Gratuita

Realização: MUHM

O MUHM funciona de terça-feira a sexta-feira, das 10h às 18h e nos sábados e feriados das 14h às 18h.

Loader

Fechar